domingo, 31 de julho de 2011

Fale somente por você.


Está virando moda agora as pessoas darem declarações sobre questões polêmicas de forma generalistas e colocando todo mundo no mesmo saco. Declarações do tipo “Quem nunca agrediu fisicamente sua mulher um dia ?”, “Todo mundo tem seu lado gay”, “Quem nunca pulou a cerca algum dia”, “Somos todos iguais, se não erramos ainda, vontade não faltou” e assim por diante. Geralmente essas declarações são dadas por pessoas diante de fatos consumados de desvio de conduta ou provocados por algum repórter no desespero para conseguir uma manchete. O que incomoda em tudo isso é que assim essas pessoas colocam sobre nossos ombros suas opções pessoais sejam elas quais forem. O sujeito deixa de pagar pensão alimentícia e na hora da prisão abre o bocão e diz: Quem nunca deixou de pagar pensão? Muito simples e tá tudo resolvido. Coisa nenhuma. Ter suas opções é um direito e você pode exercê-lo plenamente. Agora fazer do sua opção e direito uma opção e direito dos outros é muito diferente e inoportuno. O que entendo como razoável é que nas questões polêmicas sejam desvio de conduta ou não devemos falar somente por nós. Isso demonstra sua coragem e firmeza naquela escolha sejam quais forem as consequências advindas. Um dia, quando as televisões forem totalmente interativas ecoara um coro de quarenta milhões de vozes na hora do jornal nacional gritando: Nãooo!!!, Eu nunca agredi fisicamente minha mulher , nunca joguei meu filho recém-nascido no lixo e assim por diante.

Nenhum comentário:

Poverello de Assis

Oração de são franscisco



Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz !Onde houver ódio, que eu leve o amor, Onde houver ofensa, que eu leve o perdão, Onde houver discórdia, que eu leve a união, Onde houver dúvidas, que eu leve a fé, Onde houver erro, que eu leve a verdade, Onde houver desespero, que eu leve a esperançaOnde houver tristeza, que eu leve a alegria, Onde houver trevas, que eu leve a luz. Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado, compreender que ser compreendido, amar que ser amado, Pois é dando que se recebe é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a VIDA ETERNA !


Esta oração foi feita após o pedido de clemência do papa Inocêncio III "arrependido" pelas cruzadas e muito enfermo. Francisco, duvidando de seu arrependimento, fora chamado a atenção pelo Pai pedindo piedade ao agonizante. São Francisco atendeu o pedido, admitindo humildemente sua ignorância.

Às vezes nos limitamos a reclamar da vida - vejam um exemplo de superação.

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget